"If you always do what interests you, at least one person is pleased" Katharine Hepburn

Vaidade?! O meu Pecado favorito... Lux


quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Palavras que podiam ser minhas



"Se para a Igreja a pílula do dia seguinte é considerada já um aborto, então surgem-me algumas dúvidas de âmbito jurídico: A punheta é um homicídio premeditado? O sexo oral é canibalismo? Podemos considerar o coito interrompido como abandono de menor? E o que dizer do preservativo? Será homicídio por asfixia mecânica?! E o sexo anal? É mandar o futuro filho à merda?! Copia isto para o teu mural se achas que a Igreja se deve preocupar mais com os padres pedófilos e menos com o sexo."

Este é um texto que anda a correr o facebook e com o qual eu não poderia estar mais de acordo...
A meu ver, quer as pessoas, quer as entidades, quando não ajudam pelo menos não deviam estorvar.

Mas claro, isto sou eu, que para além de dizerem que tenho mau-feitio não tenho qualquer tipo de relação com entidades divinas e muito menos com as igrejas que as representam., sejam elas quais forem.


E para os moralistas perdidos por essa blogo fora, informo já que escusam de vir com teorias e ideias peregrinas de que não se deve brincar com coisas sérias e que devemos respeitar a opinião dos outros e tal e coisa, que eu sei isso muito bem, mas esta é a minha opinião... Apenas e só.

xoxo
Lux

12 comentários:

Dina disse...

Eu digo-te e não tenho vergonha de o dizer: Sou católica praticante. Mas eu acho que para ter fé, temos que questionar a nossa crença. Não podemos seguir um rebanho cegamente.
Por isso sou a 1ª a criticar a minha Igreja. E digo-te que esta questão da contracepção e do preservativo é daquelas que me deixam mais furiosa ;)

Miminhos.com disse...

E pois está claro que não podiam estar mais de acordo contigo e com o texto! Não sou religiosa nem enho qualquer ligação com o ceu. E abomino qualquer igreja. Aparecera apenas para controlo social e repressão. Mas a sociedade tem a ideia do divino tão presente que não conseguem ver além disso.
Felizmente, já há 10 anos que me desliguei da igreja e consegui ver por mim. Se cada pessoa investigasse um pouco só, seria tão fácil perceberem o que é istos das religiões...
Ainda bem que pensas assim e os meus parabéns por não teres qualquer tipo de tabu em falar sobre isso aqui!

Beijinho*

Oh, You Pretty Things disse...

Ah e concordo contigo, a Leighton comete alguns erros sim (de ficar com a boca aberta as vezes) mas no geral até tem bom gosto e depois tem aquela carinha de anjo a que ninguém resiste :p

Palco do tempo disse...

belo texto :) vou ter que o partilhar.... a igreja que se preocupe com os padres que fazem coisas bem piores que os simples mortais...

A Flor disse...

Eu concordo com tudo o que disseste, especialmente que, se não vão ajudar, pelo menos que não contribuam para o mal. Eu não sou católica, nem de outra religião qualquer. Aliás, nem baptizada sou, estou completamente à parte do mundo religioso. No entanto, é preciso saber ver que, apesar de cometer muitos e muitos erros, a igreja também ajuda muita gente - quer em Portugal quer em países de 3º mundo. Parece-me que muitas vezes nos esquecemos disto, e não devíamos.

Lux disse...

Eu não estou à parte do mundo religioso, porque isso implicaria estar à parte no mundo e no ambiente que me rodeia..
A Igreja, e não podemos falar apenas na Católica, a Igreja no sentido lato da palavra prejudica muito mais do que o que ajuda.
Grande parte das guerras no mundo desde que o conhecemos é por questões religiosas.
Sempre foi e sempre será.
Mais, quando te referes à Igreja, estás obviamente a referir-te à Igreja Católica até porque referes o baptismo... Já alguma vez visitaste o Vaticano? Já alguma vez tiveste plena noção do luxo em que a Igreja que rege o nosso mundo ocidental vive?
O que eles ajudam é quase nada em comparação ao que têm e que lhes foi dado pelos cretes através dos tempos...

E isto não é a minha opinião.
É uma constatação de factos.

xoxo
Lux

cereja disse...

Eu sou católica mas eu revejo-me completamente nesse texto. Já há muuuuuitos anos que deixei de ir à igreja mas sou católica, tenho crenças e isso tudo, mas concordo inteiramente com o texto!

A Flor disse...

Refiro-me à Igreja Católica porque é aquela a que, no nosso país, a maioria das pessoas pertence, ou dentro da qual foi educada. Sim já visitei o Vaticano, é realmente um luxo inacreditável e há, como é óbvio muitas coisas na igreja que me repugnam. Seguem os ensinamentos de Cristo mas não adoptam o voto de pobreza, faço ideia as bocas que não alimentava a venda do anel do Papa...

No entanto também é um facto, e não questão de opinião, que a igreja ajuda muito boa gente. Não falo num consolo moral mas num consolo mais prático, na medida em que oferece comida e roupa a necessitados no nosso país, já para não falar nas obras de caridade com construção de hospitais e escolas em África.

Não quero com isto dizer que o bom se sobrepõe ao mau, nem tampouco que o compense. O último escândalo de padres pedófilos é ultrajante, a proibição do uso do preservativo é uma contribuição para o espalhar de doenças sexualmente transmissíveis e não nos esqueçamos do caso da jovem brasileira menor que tendo engravidado por ter sido violada pelo padrasto, resolveu abortar e foi excomungada.
No entanto, ao fazer críticas tão duras, se bem que merecidas, devemos também reconhecer o bem que faz ao nosso mundo.

Lux disse...

Flor, mais uma vez acho que a igreja, e seja ela qual for, pouco de bom faz ao nosso mundo. Continuo a crer que é a grande culpada pelo que se passa no mundo. A Igreja foi feita e é feita por Homens e tem que ser o seu espelho, ou seja, imperfeita.
Nada me convece que com a sua existência vivemos melhor. Pelo contrário.
Se ajudam a comunidade? Claro que sim... Mas não é a troco de nada. É a troco de mais crentes.
Acredito que existam padres e freiras que sejam realmente bons Homens, mas se essas pessoas ajudam não é pela igreja, mas sim por si mesmos. Porque têm vocação de ajudar, tal como pessoas que fazem voluntariado que em nada está ligado à Igreja.

Esta é a minha opinião pessoal, criada com base na razão, com muita curiosidade e muita leitura à mistura sobre este tema tão polémico.

xoxo
Lux

Lux disse...

E note-se que não estou a misturar fé e igreja. São coisas completamente distintas, porque uma grande parte das pessoas que conheço e que têm a capacidade de ter fé, não reconhecem à Igreja qualquer autoridade, muito pelo contrário.
E respeito muito que tem fé e respeita que eu não a tenha.
Agora, que acho pessoalmente que a religião nos tolda a razão é outra questão.

xoxo
Lux

Nokas disse...

Não poderia estar mais de acordo!! Se a igreja diz que faz tanto bem deveria começar por coisas básicas, como a questão do sexo!!

Susana disse...

Todas as práticas que mencionou, à excepção do coito interrompido (e mesmo esse...) são condenadas pela Igreja. Por isso estão ao mesmo nível da pílula do dia seguinte.