"If you always do what interests you, at least one person is pleased" Katharine Hepburn

Vaidade?! O meu Pecado favorito... Lux


terça-feira, 11 de outubro de 2011

Como eu gosto de morar neste País...


E é bem verdade que os tempos estão difíceis, que temos que apertar o cinto e cortar nas despesas, estou a lembrar-me em particular das Natalícias (em minha casa este ano vai entrar meio bacalhau, meia couve, meio peru com meio recheio, meia rabanada, meio bolo-rei e meio pão-de-ló!), como nos consumos de agua, gás e luz, que o aumento vai disparar a níveis nunca vistos e começa a parecer-me bem começar a comer à luz das velas.
É verdade que temos que valorizar mais o que temos, fazer mais sacrifícios, trabalhar mais e melhor.
Mas se temos que "dar" tudo isto também era agradável que, aos funcionários da função pública, lhes dessem qualquer coisita em troca...
Não muito, que o País não pode e coiso e tal, e agora ainda é preciso ajudar a tapar os buracos da Madeira, mas um incentivozinho não era, de todo, má ideia.
Face aos nossos sacrifícios, o governo apresentou o Orçamento de Estado que, mais uma vez, vem com alguns "presentes envenenados" para os funcionários da função pública.

"O Orçamento do Estado para 2012 deverá trazer alguns "presentes envenenados" para os funcionários públicos.

...Quando no último dia de Agosto o Governo apresentou o Documento de Estratégia Orçamental, ficou claro que os salários do sector público vão continuar congelados nos próximos dois anos, em termos nominais, assim como as promoções e progressões. ..."
Fonte- Aqui

Questãozinha:
- Que horas extraordinárias? Não me lembro de ter recebido sequer uma hora extraordinária nos tempos em que devia sair às 17.30h e às 19.30h ainda trabalhava.
- Ajudas de custo? Hummm... Conheço-as tão bem que vou ali ao Google inteirar-me do significado da expressão.

É pena.
É pena que neste país não se valorize mais quem trabalha a sério, quem chega a horas, quem faz o seu trabalho e muitas vezes o dos outros, e no final permaneça a receber o mesmo salário de há alguns anos, sem direito sequer a prémios de produtividade e muito menos progressões na carreira.
Ora vendo as coisas assim, qual é a vontade de qualquer pessoa normal, na casa dos seus trinta anos (e não prestes a entrar na reforma) manter-se a executar funções para o Estado?
Porque não virar mesmo o cata vento para o Privado?!
Ou mesmo de direcção e mudar de País?
Afinal, temos assim tanto a perder ou é só o medo da falta de segurança (que aparentemente temos) que nos impede de mover e procurar um futuro melhor?!

xoxo
Lux

6 comentários:

A Menina dos Louboutin disse...

Sei do que falas... e a mim tb me revolve as entranhas!

Beauty Fashion Lounge disse...

O que é certo é que algumas funções na função pública são bem pagas a peso de ouro, com direito a todos esses extras, e por uns pagam os outros que trabalham bem e ainda por cima a recibos verdes para o próprio estado. Enfim... nunca trabalhei na função pública por isso tbm não sei o que são esses extras por trabalhar mais horas, sempre o fiz e nunca recebi mais por isso. O que me parece é que FP e privado vão ser iguais... só explorar o trabalhador.

Miminhos.com disse...

Gosto muito do nosso país, gosto e pronto. Mas cada dia que passa penso mais em sair... :(

Rita G. disse...

Percebo o teu ponto de vista,mas acredita que o privado não é melhor, aliás as mesmas funções são mais bem pagas a quem trabalha para o estado do que quem está no privado. Eu sei disso porque trabalho no privado. Não tenho ADSE nem nada que se pareça e nunca tive regalias como os funcionários públicos tiveram durante anos. Sei que é difícil para os funcionários píblicos, principlmente para aqueles que trabalham no duro, verem certos direitos a ir embora, mas e quem nunca os teve? Acho que tb é bom pensar nisso. Só para te dar um exemplo, uma técnica de serviço social que trabalhou numa instiuição que conheço nem ganhava 800 €, e agora foi trabalhar para uma câmara municipal e ganha 1300 €. Uma administrativa omo eu tb ganha bem melhor no estado. Bj!

Bárbara Silva disse...

- cada pessoa tem o seu jeito :)

...Ju... disse...

neste país só se valorizam os burros, mandriões e ladrões.